sábado, maio 05, 2012

As Bocas dos Mortos


04 a 13 de Maio - asbocasdosmortos
                    a partir de textos de Heiner Müller

A dramaturgia reúne textos das obras :
 Abecedário, A Batalha - cenas da Alemanha.
A escolha do dramaturgo deve-se ao seu trabalho sobre o curso da História, qual eterno retorno.
Müller interessa-nos em grande medida pelo seu diálogo com a História, mas também pela intertextualidade, pelo diálogo com os mortos, pela interpelação ao espectador, e pela qualidade excepcional do seu trabalho – que nunca se aparta do seu pensamento.
Durante o processo, contaminados, quiçá pela intertextualidade própria do autor, fomos invadidos, por outros, na nossa travessia pela história – a do Mundo, a nossa, a dos outros- e a cena foi invadida por Anna Akhmátova, poetisa russa, e ecos de Hamlet.

Ficha artística e técnica
AutoresHeiner Müller, Anna Akhmátova, William Shakespeare
Consultoria dramatúrgica : Anabela Mendes
Tradutores Anabela Mendes, Jorge Palinhos, Nina Guerra e Filipe Guerra
Encenação, dramaturgia e cenografiaRenata Portas
Intérpretes João Pedro Azul, Mariana L. Ferreira
Documentação e vídeoHugo Valter Moutinho
Desenho de luz Nuno Tomás
Desenho de somMarco Jerónimo - Inear
Design Nuno Tomás
Fotografia DR
Produção ExecutivaCândida Silva

21h.30 
bilhetes : 10 euros/ 7,50 ( desempregados e profissionais) / 5 euros - grupos de dez pessoas .
Possibilidade de agendar sessões para escolas, mediante reserva.

Actividades paralelas
Dia 09 de Maio- asbocasdosmortos convidam amigos
Leitura de poemas contemporâneos dos autores, na Livraria Leitura , no Bom Sucesso,pelas 18h.30.
Conversa sobre o espectáculo e sobre projectos de teatro no Porto.
Leitores : Ana Paiva, Christina Lutsik, Artur Silva, Renata Portas, Ana Saltão, Rui Oliveira.

Dia 10- Mesa-redonda informal após o espectáculo
No final do espectáculo, conversarão connosco Miguel Ramalhete Gomes, estudioso de Heiner Muller, Kristina Lutsik,sobre Anna Akhmátova, e Jorge Palinhos sobre William Shakespeare, e a tradução.( ver notas em anexo).

Anúncio de Morte
curta de Hugo Valter Moutinho,a partir do texto de Heiner Muller, em exibição durante a temporada no Rivoli.
Bela Dona, de Pedro Eiras
Contagiarte 

Após uma curtíssima temporada, que foi muito bem acolhida,voltamos a (re)apresentar Bela Dona, monólogo de Pedro Eiras, que estreamos em 2010 com Isabel Pinto, e desde 2011, fazemos como intérprete. 

“não tenho medo de entrar nessa noite onde sou vista e não vejo mãe, dá-me a mão, mãe-onde os meus olhos cantam como sereias – a noite do corpo, e que me guiem no baile, malditas – que me raptem e acordo com o anel, e regresso aos meus olhos, meia-noite, acordo com as mãos nas mãos de um fidalgo, qualquer fidalgo, rei, reis aos meus pés-tremem”
Ficha Artística 
Autor: Pedro Eiras  
Encenação e interpretação: Renata Portas 
Música Original: Joaquim Pavão 
Figurinos: Tucha Martins 
Desenho de luz: Túlio Pezzoni
Canto: Monica Pais
Produção executiva: Cândida Silva.
Registo fotográfico: Renata Silveira

Bilhetes: 5 euros/ Alunos Cfc: 4 euros
www.projectoapalavrado.wordpress.com

Entrevista com a encenadora Renata Portas

Joao Pires registou algumas fotos (http://favoritus.blogspot.pt/2012/05/as-bocas-dos-mortos-peca-de-teatro.html) durante o ensaio da peça.