quarta-feira, agosto 03, 2016

Civismo

Alguns exemplos de falta de civismo, são produto da sociedade em que vivemos, mas que também fomos deixando que acontecesse.

A responsabilidade também é de algumas pessoas civilizadas que preferem "deixar andar", como os primeiros passageiros que desistiram daqueles lugares vagos, apesar de ocupados pelos pés, provavelmente, "para não se chatear" ou " para não se cansar".

MAS educar uma criança DÁ TRABALHO e por vezes é desgastante. Será que os pais desistiram de educar?

Chegados a adultos, que não foram habituados a lutar por algum objectivo na vida, dá em pousar os pés no banco da frente no transporte público e dá em permitir, pelos outros passageiros, que isso aconteça.

Quando um cidadão chamar a atenção ao outro, naquele momento e no local do acontecimento, seja ao deitar um papel no chão ou cuspir na via pública, talvez o sentido de cidadania se possa recuperar. Não existe polícia ou qualquer outra entidade que valha nesta atitude de saber estar em público. Isto não é uma questão de segurança pública, pelo menos para já.

Mas o problema de cidadania é transversal a todos os sectores da vida pública, sendo o mais visível as políticas sobre saúde, justiça, emprego e... educação.

Depois, quando as fraudes e corrupções vêm para o noticiário, é como os pézinhos das inocentes em cima do banco: "deixa lá, não é comigo".

- é comigo, de cada vez que vejo pezinhos em cima do banco do transporte público, talvez também o façam lá em casa.
- é comigo, quando não arranjo uma consulta no hospital nos próximos meses
- é comigo, quando não encontro trabalho e não emprego
- é comigo quando os meus filhos não têm uma escola pública capaz de ensinar matemática.
- é comigo quando a justiça trata da justiça... deles.
- é comigo de cada vez que se descobre mais uma fraude ou corrupção, porque estão a mexer no meu bolso.
- é comigo de cada vez que aumentam os impostos, porque não vão servir para reparar a situação do país: já levam outros destinos.

É um problema de atitudes e comportamentos que no dia-a-dia manifestam os cidadãos na defesa de certos valores e práticas assumidas como os deveres fundamentais para a vida coletiva, visando preservar a sua harmonia e melhorar o bem-estar de todos.

por Joao Pires

"Com os pés..."
Post de Samuel Quedas no Facebook